quinta-feira, maio 23, 2024
Com Beto Carmona
InícioDestaquesApós criação do Pix, brasileiros usam cada vez menos dinheiro em espécie

Após criação do Pix, brasileiros usam cada vez menos dinheiro em espécie

A criação do sistema de pagamento Pix, em novembro de 2020, está levando os brasileiros a mudanças comportamentais relacionadas com o dinheiro e ao aumento das transações com cartões. Com isso, o Banco Central (BC) observa cada vez menos uso de dinheiro em espécie para fazer pagamentos do dia a dia. A avaliação está no estudo Evolução de Meios Digitais para a Realização de Transações de Pagamento no Brasil, feito pelo BC

Em 2019, os saques de dinheiro em caixas eletrônicos e agências somaram R$ 3 trilhões. Em 2020, o total caiu para R$ 2,5 trilhões e para R$ 2,1 trilhões, em 2021 e 2022.

Em 2020, as transações por meio do Pix somaram R$ 180 milhões. No ano seguinte, R$ 9,43 bilhões, e em 2022, R$ 24,05 bilhões.

Já quando se trata de transações de valores mais altos, a indicação do estudo é de que há preferência por transferências bancárias (inter e intrabancárias), que responderam por cerca de 65% de todo o volume financeiro de 2022. O Pix foi responsável por 12% das transações.

Segundo o estudo, em relação ao valor médio das operações “há uso preponderante do Pix e dos cartões (especialmente o pré-pago) nas transações de valor mais baixo, indicando seu papel importante na inclusão financeira, deixando as transferências tradicionais como principais opções para transações corporativas, de valores substancialmente mais altos”.

RELACIONADAS

MAIS LIDAS

SIGA-NOS

26,000FãsCurtir
13,300SeguidoresSeguir
1,420InscritosInscrever
Sorteio de Bonés no APP
X