sexta-feira, fevereiro 23, 2024
Com Beto Carmona
InícioDestaquesApós queixas de atletas sobre sexualização, Aston Villa muda uniformes

Após queixas de atletas sobre sexualização, Aston Villa muda uniformes

A empresa britânica de material esportivo, Castore, que é patrocinadora do clube Aston Villa, vai substituir os uniformes utilizados pelas jogadoras do time feminino devido a críticas sobre a exposição excessiva do corpo das atletas, além de interferências negativas no desempenho durante as partidas. A polêmica começou há alguns meses.

O antigo uniforme gerava desconforto devido à elevada transpiração e absorção integral do suor, ficando ‘pesado’ e prejudicando a performance em campo. Como consequência, ao ‘colar no corpo’, a roupa contribuía para uma hipersexualização dos corpos das jogadoras. Em outubro, a empresa fez modificações mas o problema de absorção de suor persistiu. O time masculino também expressou insatisfação com a qualidade dos uniformes destinados aos jogos da temporada 2023/24.

Durante o Campeonato Inglês, iniciado em outubro, fotos da jogadora Alisha Lehmann tornaram-se virais nas redes sociais, com o uniforme encharcado de suor, marcando o corpo de forma inadequada.

Segundo a empresa Castore, uma logomarca da empresa patrocinadora principal do Aston Villa, foi impressa de forma inadequada e estava com peso maior do que o ideal. Por isso, diz a fabricante, clubes como Sevilla, Wolverhampton e Newcastle, também atendidos pela Castore, não apresentaram reclamações sobre a qualidade dos uniformes.

Devido à polêmica gerada pelos uniformes, o clube decidiu antecipar o término do contrato com a empresa e assim, o Aston Villa terá um novo fornecedor de uniformes para a temporada 2024/25.

RELACIONADAS

MAIS LIDAS

SIGA-NOS

26,000FãsCurtir
13,300SeguidoresSeguir
1,420InscritosInscrever
Sorteio de Bonés no APP
X