quarta-feira, julho 24, 2024
Com Beto Carmona
InícioDestaquesCoalizão republicana impede vitória da extrema-direita na França

Coalizão republicana impede vitória da extrema-direita na França

Uma coalizão de partidos republicanos franceses frustrou a tentativa da Reunião Nacional, grupo de extrema-direita, de vencer as eleições legislativas no país.

Os partidos de esquerda, centro e ecologistas uniram forças para barrar a onda populista que ameaçava conquistar a liderança pela primeira vez desde a ocupação nazista na Segunda Guerra Mundial. Horas após a confirmação, a Place de la République em Paris foi palco de celebração entre militantes, ativistas e parte da população francesa, marcando a derrota do movimento ultraconservador.

A liderança do novo parlamento ficou com a coalizão de partidos de esquerda, que assegurou o maior número de assentos.

Embora tenha terminado em terceiro lugar, a Reunião Nacional dobrou seu número de assentos, refletindo um avanço significativo em sua representação política.

Para observadores e cientistas políticos, este resultado representa uma das maiores surpresas eleitorais na história da França, sinalizando um período de incerteza política em um país polarizado. Nenhum grupo conseguiu uma maioria absoluta na Assembleia Nacional, complicando a formação de um governo estável.

O presidente Emmanuel Macron, cuja coalizão ficou em segundo lugar, indicou que aguardará a formação completa da nova Assembleia, que ocorrerá em 18 de julho, antes de tomar quaisquer medidas. Macron destacou a necessidade de uma estruturação cuidadosa para enfrentar os desafios políticos que se apresentam.

O resultado eleitoral reflete uma estratégia eficaz da chamada “frente republicana”, que já foi implementada em outras ocasiões para bloquear avanços da extrema-direita, reforçando a tradição política francesa de união contra movimentos considerados extremistas.

Esta eleição também é marcada pelo aumento da participação dos eleitores e pela significativa movimentação política entre os diversos grupos ideológicos, evidenciando uma dinâmica eleitoral complexa e influente para o futuro político da França.

RELACIONADAS

MAIS LIDAS

SIGA-NOS

26,000FãsCurtir
13,300SeguidoresSeguir
1,420InscritosInscrever
Sorteio de Bonés no APP
X