sábado, julho 13, 2024
Com Beto Carmona
InícioDestaquesGoverno do Rio cria selo para empresas que promovem mulheres

Governo do Rio cria selo para empresas que promovem mulheres

O governo do Estado do Rio de Janeiro e a Federação das Indústrias do Estado (Firjan) apresentaram na semana passada, a iniciativa do Selo Empresa Amiga da Mulher. Criado pela Lei nº 9173, o selo será conferido anualmente às empresas que contribuírem com ações e projetos de promoção e defesa dos direitos da mulher no estado do Rio.

A secretária de Estado da Mulher, Heloisa Aguiar, destacou a importância estratégica de iniciativas de empoderamento econômico da mulher. Ela estava ao lado da ex-modelo e empresária Luiza Brunet, promotora da iniciativa.

— Acreditamos que, para minimizar ou acabar com a violência contra a mulher, também é importante dar espaço para elas ocuparem os lugares que elas entendem como delas, sobretudo na economia, nos postos de trabalho, nos cargos de gestão, como empreendedoras. O Selo será uma importante ferramenta de promoção da igualdade de gênero dentro das empresas — disse a secretária Heloisa Aguiar.

Carla Pinheiro, presidente do Conselho Empresarial de Mulheres da Firjan, anunciou que a federação será parceira do governo na divulgação do selo Empresa Amiga da Mulher e nas ações em prol do empoderamento feminino e irá levar a campanha a todas as suas regionais. A primeira a receber será a regional de Nova Friburgo.

Os interessados em receber o Selo Empresa Amiga da Mulher precisam se inscrever até 10 de dezembro. Uma comissão vai avaliar os documentos encaminhados pelas empresas para concessão do selo nas seguintes categorias: Bronze (acima de 50% dos requisitos solicitados), Prata (mais de 70% dos requisitos) e Ouro (acima de 90%).

Para receberem a certificação, as empresas devem divulgar, interna e externamente, ações afirmativas e informativas sobre temas voltados aos direitos da mulher, principalmente sobre a Lei Maria da Penha, e demais dispositivos legais que tratem do enfrentamento à violência contra a mulher. As empresas também precisarão apresentar carta de compromisso com planejamento de ações, projetos e programas, bem como convênios, parcerias com órgãos ou empresas públicas ou privadas, entidades filantrópicas e associações que visem à qualificação profissional, a inclusão, o bem-estar e o desenvolvimento da mulher no mercado de trabalho e na sociedade.

RELACIONADAS

MAIS LIDAS

SIGA-NOS

26,000FãsCurtir
13,300SeguidoresSeguir
1,420InscritosInscrever
Sorteio de Bonés no APP
X