quarta-feira, abril 24, 2024
Com Beto Carmona
InícioDestaquesJustiça pede bloqueio de redes sociais associadas a ataques em escolas

Justiça pede bloqueio de redes sociais associadas a ataques em escolas

O Ministério da Justiça e Segurança Pública pediu a exclusão de pelo menos 270 contas da rede social Twitter que veiculavam hashtags relacionadas a ataques contra escolas de todo o país. A informação foi divulgada neste domingo, dia 9. Hashtags são palavras-chave ou termos associados a uma informação ou discussão que se deseja indexar de forma explícita em aplicativos, como o próprio Twitter e o Facebook, antecedidos pelo símbolo cerquilha (#).

De acordo com o Ministério, tanto conteúdos como autores das postagens suspeitas estão sob investigação. Foram cumpridos também mandados de busca, resultando na apreensão de sete armas. Um suspeito foi preso. Foi solicitada ainda que a plataforma Tik Tok retire do ar duas contas que estavam transmitindo conteúdo que incitava medo nas famílias.

Os participantes da Operação Escola Segura, do Ministério da Justiça, identificaram mais de 80 perfis que tiveram seus links removidos, face à violação de política da plataforma. O conteúdo desses links foi preservado a pedido do Ministério para que seja possível avançar nas investigações. Foram realizadas diversas ações preventivas e repressivas contra ataques nas escolas em todo o Brasil, entre as quais a busca por perfis nas redes sociais com postagens relacionadas a crimes contra a vida e discursos de ódio.

O Ministério criou esta semana um canal para denúncias anônimas. Qualquer cidadão poderá denunciar ameaças ligadas à segurança de escolas e alunos no site do Ministério da Justiça, no ambiente ‘Escola Segura’.

RELACIONADAS

MAIS LIDAS

SIGA-NOS

26,000FãsCurtir
13,300SeguidoresSeguir
1,420InscritosInscrever
Sorteio de Bonés no APP
X