quinta-feira, abril 18, 2024
Com Beto Carmona
InícioDestaquesChiquinho e Domingos Brazão presos: Dia histórico para a democracia, diz família...

Chiquinho e Domingos Brazão presos: Dia histórico para a democracia, diz família de Marielle Franco

A Polícia Federal (PF) prendeu, na manhã de domingo (24), três suspeitos na investigação que apura a morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. A operação teve como alvo principal o atual deputado federal Chiquinho Brazão (União-RJ), que na época do crime era vereador do Rio junto à Marielle, o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio (TCE/RJ) Domingos Brazão e o delegado Rivaldo Barbosa, que chefiou a Polícia Civil do estado do Rio de Janeiro e teria atuado para evitar que este caso fosse investigado.

Conselheiro TCE/RJ e ex-deputado estadual Domingos Brazão. | Imagem: reprodução TV Brasil

Ao todo, foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão, autorizados pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

A ação foi intitulada pela PF de operação Murder Inc. e acontece menos de uma semana após o STF ter homologado a delação premiada do ex-policial militar Ronny Lessa, que foi preso em março de 2019 pela participação nas mortes.

Em seu perfil nas redes sociais, a ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, irmã de Marielle Franco, escreveu: “Só deus sabe o quanto sonhamos com esse dia! Hoje é mais um grande passo para conseguirmos as respostas que tanto nos perguntamos nos últimos anos: quem mandou matar a Mari e por quê? Grande dia!”.

A operação inclui o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da Força-Tarefa do Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado para o caso Marielle Franco e Anderson Gomes (GAECO/FTMA), a Polícia Federal e a Procuradoria-Geral da República.

RELACIONADAS

MAIS LIDAS

SIGA-NOS

26,000FãsCurtir
13,300SeguidoresSeguir
1,420InscritosInscrever
Sorteio de Bonés no APP
X